Cabrito ou Anho Assado com Arroz de Forno

Share Button

Cabrito ou Anho Assado com Arroz de Forno – Penafiel (Portugal).

O anho deve ser bem untado com um molho próprio (cebola, alho, salsa picada, colorau, sal, azeite/óleo e vinho verde branco) e, assim, deve ficar por algumas horas.

O arroz é colocado num alguidar que já deverá ter uma calda bem fervida. As batatas são colocadas na pingadeira e regadas com o molho, que pode ser o que sobrou do tempero da carne. Disponha o arroz, as batatas e o anho, cozinhando-os na mesma fornada. O forno, a lenha, tem de ser previamente aquecido, durante sensivelmente 2 horas.

Ingredientes (para 6 pessoas):

4Kg de anho ou cabrito
Uma pitada de sal

Uma cebola média
2 ou 3 dentes de alho

2 folhas de louro
1 colher de sopa de banha

1 colher de azeite
Colorau a gosto

Meio copo de vinho branco

Para o arroz:

3 chávenas de arroz
1 cebola das pequenas

Para a calda:

500g de carne de vaca
1 cabeça de alho
1 salpicão

1 chouriça
Sal a gosto

Preparação:

Limpa-se o anho de gorduras, lava-se e esfrega-se com sal. Corta-se muito miudinha a assua, que é carne gorda de porco, a salsa, a cebola, o alho e o louro.

A seguir junta-se tudo numa caçarola com banha, um pouco de manteiga, azeite e colorau, mexe-se bem. Fazem-se uns golpes no anho, que se enchem com esta mistura, o resto esfrega-se por dentro e por fora do mesmo.

Coloca-se o preparado numa assadeira de barro vermelho, onde já se encontra um pouco de vinho branco, azeite e cebola cortada aos pedacinhos.

Este preparado fica assim de um dia para o outro. No dia seguinte, leva-se assar no forno de lenha onde, tradicionalmente se coze a “boroa”.

Preparação do arroz:

Coze-se a carne de vaca, a cabeça de anho, o salpicão e a chouriço durante bastante tempo, para fazer com que a calda fique saborosa, tempera-se com sal.

Logo de seguida, faz-se um refogado com cebola que baste e azeite a gosto. A cebola é somente para cozer, sem ganhar cor.

Depois de cozidas as carnes, coe-se o caldo em que estas foram cozidas e junta-se ao refogado. Num alguidar de barro vermelho, já se deve encontrar o arroz lavado, na proporção de três chávenas. Junta-se a calda e vai sem demora para o forno de cozer “boroa” com um bocadinho de azeite e um ramo de salsa por cima do alguidar.

Foto: http://clubevinhosportugueses.files.wordpress.com/2009/06/pensao-magalhaes5.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *